Saltar para Conteúdo Saltar para Navegação
Milhões de Festa 2014
Álbum Fiona Apple

The Idler Wheel Is Wiser Than the Driver of the Screw and Whipping Cords Will Serve You More Than Ropes Will Ever Do

Fiona Apple está, finalmente, de volta. E com um excelente álbum a apimentar tão aguardado regresso.

Data de Edição
2012
Editora
Columbia
Géneros
Alternative Rock, Indie Pop, Pop, Rock
Por Tiago Esteves 22 de Julho, 2012

Sete anos depois da edição do atribulado Extraordinary Machine, Fiona Apple regressa trazendo consigo um enorme disco. Com ele, a americana continua a merecer o seu digno espaço, apesar das muitas outras vozes femininas que surgiram no seu periodo de ausência. Logo às primeiras audições, é sentida a falta que nos fez, o abandono a que nos relegou.

Não se nota que Fiona Apple tenha decidido enveredar por outros caminhos, apesar do tempo que passou. Pelo contrário, com este novo registo, parece decidida a endurecer alguns conceitos formulados na estreia com Tidal, mas, maioritariamente em termos vocais, a partir de When the Pawn. É possível reencontrar no disco os diferentes tipos de entoação que já antes empregava, notando-se uma versatilidade vocal louvável. Mais graves, mais suaves, mais cáusticos ou mais agregadores, a verdade é que em qualquer um destes formatos a nova-iorquina soa esplendorosa.

De The Idler Wheel… não se pode esperar um disco mais sereno, nem uma proposta mais amolecida ou pacata. Ao mesmo tempo, o dramatismo, e, por vezes, rudeza com que se lança nas suas estruturas musicais continua a persistir. É esse o grande trunfo que utiliza neste regresso: a aposta numa postura incerta, manifesta sobretudo na constante dicotomia que emprega nos estímulos vocais.

Com este novo longa-duração, Fiona Apple continua a demarca-se pela genuinidade do seu trabalho de composição. No disco, observa-se o contagiar das tonalidades conferidas pelo piano pelas caractarísticas da voz que o acompanha, numa aparente harmonia entre os instrumento e as diferentes incursões vocais. Os dois elementos existem, um para o outro, como um bom amigo, sempre pronto a marcar presença.

Por fim, se a distância é requisito para um álbum com tamanha qualidade como este com que a norte-americana nos presenteou, então, só nos resta dizer: que assim seja.